DENÚNCIAS DE TORTURAS FORAM ENVIADAS PARA O EXTERIOR E REPERCUTIRAM NA IMPRENSA INTERNACIONAL

  Ainda em 1964 surgiram notícias de torturas.O primeiro livro de denúncia desses fatos: Torturas e torturados, de Márcio Moreira Alves (Rio de Janeiro, Idade Nova, 1966). O livro foi proibido e recolhido pelo governo federal.. É um livro documental, que procura registrar os casos de tortura ocorridos naquele período da forma mais detalhada possível. …

As denúncias de tortura começaram a ser publicadas primeiro no exterior. No Brasil, só após 1979

A denúncia abaixo foi enviada clandestinamente para o exterior em 08 de dezembro  pelos prisioneiros da ditadura que se encontravam na Ilha das Flores (RJ) e publicada pelo The New York Review of Books, em 1970 STATEMENT BY WOMEN PRISONERSHELD AT ILHA DAS FLORES (RIO) DECLARAÇÃO DOS PRISIONEIROS DA LHA DAS FLORES (RIO) Nós, presos de Ilha das Flores (Ilha Flower), no Rio de …

A luta pela anistia política

O regime ditatorial implantado no Brasil por meio do golpe civil-militar de abril de 1964, seguido pelos atos institucionais, mergulhou o país nos chamados “Anos de Chumbo”, nos quais graves restrições foram impostas à liberdade de pensamento: prisões, direitos cassados, exílio, censura, torturas e mortes foram a resposta do governo aos opositores do regime. A …

Imprensa uruguaia noticia atentado nazista contra Soledad Barret

A militante revolucionária paraguaia, Soledad Barret Viedna, foi marcada por nazistas uruguaios com a cruz suástica nas pernas. Ela foi morar com a família na República Oriental devido às perseguições que seus pais e irmãos sofriam no Paraguai, país dominado na época pela ditadura do general Alfredo Stroesner. Anos mais tarde, precisamente em 1971, Soledad …