CÁLICE QUEBRADO, MEMÓRIAS REVELADAS COM MEL E SANGUE

Ao me deparar com a jornalista Juliana Machado com aquela estampa punk bateu preconceito. Hoje, eu tenho vergonha de contar, mas quando ela veio me entrevistar com piercings no nariz, na orelha e nos lábios, fiquei com um pé atrás. Mas a “menina” me surpreendeu com seu livro e seu texto, resultado de dois dias …

“EU ESTIVE ALÉM DA DOR. DAÍ PARA A LOUCURA FOI A COISA MAIS NATURAL DO MUNDO”, SILVIA MONTARROYOS

“A ditadura foi uma fábrica de mortos e uma fábrica de loucos. Como eu, muita gente enlouqueceu na tortura. Muitos outros precisaram [de suporte psiquiátrico] depois da prisão”, diz Silvia Montarroyos Na prisão, Silvia Montarroyos sofreu diferentes tipos de tortura. “Eram bofetões, queimaduras de cigarro… Me colocaram em uma jaula de uns 80 cm quadrados. …

RELATÓRIO DE FISCAL DO MINISTÉRIO DO TRABALHO, EXPÕE RELAÇÕES FEUDAIS NA FAZENDA PADROEIRA, EM MATELÃNDIA

Em 2002, quando eu pesquisei o arquivo físico da Delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu, em busca de pistas que me conduzissem aos desaparecidos políticos, me deparei com inúmeros documentos sobre conflitos no campo. Considero o relatório do Inspetor do Ministério do Trabalho, Manoel Munhoz, um dos mais importantes, pela exposição minuciosa das …

RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO MUNICIPAL DA VERDADE DA CIDADE DE PETRÓPOLIS -RJ

“Qual o sentido de fazer uma narrativa de fatos e processos ocorridos há mais de 50 anos numa cidade do interior do Estado do Rio de Janeiro, como Petrópolis? De imediato podemos apontar o problema da permanente “intervenção militar”, ou para ser mais exato, da tutela militar da democracia no Brasil desde 1985, quando o …

RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO DA VERDADE DA UNIVERSIDADE DE OURO PRETO

Relatório Final do GT UFOP, grupo formado em parceria com a Comissão da Verdade em Minas Gerais (COVEMG), com o objetivo de explicar como se organizaram os movimentos de oposição à ditadura militar brasileira e o aparato repressivo na cidade de Ouro Preto. Com enfoque especial na organização do movimento estudantil dentro da Universidade Federal …

TORTURAS E ABORTO NO QUARTEL DO EXERCITO EM VOLTA REDONDA. RELATO DA ESTUDANTE DE ARQUITETURA E MILITANTE DA JUVENTUDE OPERARIA CATOLICA

Estrella Dalva Bohadana era estudante de arquitetura e militante da Juventude Operaria Católica, quando foi presa em dezembro de 1970. Logo apos sua prisão, foi levada para o 1º BIB, em Volta Redonda. Na primeira noite no quartel do Exército recebeu tapas no rosto, socos no estômago, “telefones” e começaram os choques nos seios, nas …

CIA. DOCAS DE SANTOS. RESPONSABILIDADE EMPRESARIAL NA REPRESSÃO AOS TRABALHADORES NA BAIXADA SANTISTA

Trata o presente texto de analisar a relação entre o Estado e a Cia. Docas de Santos no período de 1961 a 1988. O envolvimento da empresa nas práticas de vigilância, controle e repressão, em consonância com a ditadura e contra os trabalhadores, evidencia aspectos ainda pouco tratados pela historiografia brasileira, em particular as ações …