ONDE FOI QUE VOCÊS ENTERRARAM NOSSOS MORTOS?, EM PDF E NA ÍNTEGRA

Nesta obra, o jornalista Aluízio Palmar traz revelações sobre os últimos passos de seis guerrilheiros que estavam na Argentina e desapareceram ao ingressar no Brasil para promover ações armadas no Sul do país. A obra é o resultado de 26 anos de investigação jornalística e verdadeira obstinação em busca das circunstâncias das mortes e da …

POR QUE OS RICOS NÃO FAZEM GREVE? CADERNOS DO POVO BRASILEIRO 1963

Por que os ricos não fazem greve?, de Álvaro Vieira Pinto, faz parte da  coleção Cadernos do povo brasileiro, publicados de 1962-64, num total de 28 volumes. Esta publicação nasceu no ISEB Instituto Nacional de Estudos Brasileiros (1955-64) e editada Civilização Brasileira. Os Cadernos tiveram importante papel na formação política durante o governo João Goulart em …

HABITANDO O TEMPO. LIVRO DA GUERRILHEIRA QUE SEQUESTROU UM AVIÃO ACOMPANHADA DE DOIS FILHOS PEQUENOS

Marília Guimarães tinha apenas 22 anos em 1º de janeiro de 1970, quando adentrou o Aeroporto Internacional de Carrasco, em Montevidéu, determinada a embarcar no voo 114 da Cruzeiro do Sul com destino ao Rio de Janeiro – uma viagem que, ela já sabia, mudaria radicalmente sua vida, para o bem ou para o mal. …

DE SUASSUNA A GUARNIEIRI, TONELADAS DE LIVROS FORAM INCINERADOS NAS FOGUEIRAS DA DITADURA

  No apagar das luzes da ditadura militar, a ordem era incinerar os livros e filmes apreendidos pela censura. No início da década de 80, toneladas de obras culturais foram queimadas em fornos construídos para essa finalidade.    

“TEMPO DE RESISTÊNCIA”, DE LEOPOLDO PAULINO.UM RELATO CRU E NU DA RESISTÊNCIA ARMADA À DITADURA MILITAR

No livro “Tempo de Resistência”, Leopoldo Paulino faz um resgate de um momento histórico tão importante para o país, e que hoje desperta tanto interesse e sofre tantas deformações, tem também a preocupação de acender em outros a chama do compromisso político e da solidariedade”…”Nós somos o que fazemos, e sobretudo aquilo que fazemos para …

ATAS DE APREENSÃO E QUEIMA DE LIVROS PELO SERVIÇO DE CENSURA FEDERAL, OCORRIDAS DURANTE A DITADURA MILITAR

 Nos anos 70, funcionários do Serviço de Censura Federal foram enviados pra rua com a missão de apreender e incinerar livros, revistas e jornais considerados subversivos “por atentar contra as instituições, a moral e os bons costumes”. Milhares de exemplares foram então apreendidos nas editoras, nos depósitos, nas livrarias e bancas de jornais de jornais …

QUEM PODE FAZER A REVOLUÇÃO NO BRASIL? , BOLÍVAR COSTA. CADERNOS DO POVO BRASILEIRO 1963

O site Documentos Revelados está disponibilizando a coleção Cadernos do Povo Brasileiro que foi editada entre os anos de 1962 e 1964 e interrompida devido à censura da ditadura militar. A coleção é formada por 24 volumes de diferentes autores, mas com temas comunicantes que tratam das questões centrais do debate político nacional naquele período …

REVOLUÇÃO E CONTRA REVOLUÇÃO NO BRASIL E MAIS DOIS TÍTULOS DOS CADERNOS DO POVO BRASILEIRO

  A coleção Cadernos do Povo Brasileiro foi editada entre os anos de 1962 e 1964 no Rio de Janeiro pela Civilização Brasileira, com coordenação editorial de Ênio Silveira. Essa coleção foi lançada com o intuito de discutir os caminhos para uma intervenção concreta nas lutas sociais do Brasil. Eles estavam fortemente marcados pela produção teórica …

REVOLUÇÃO BRASILEIRA, IMPERIALISMO E LIGAS CAMPONESAS, NA TERCEIRA PUBLICAÇÃO DO CADERNOS DO POVO BRASILEIRO

A coleção Cadernos do Povo Brasileiro, dirigida por Énio Silveira e Álvaro Vieira Pinto, e publicada de 1962 a 1964, a partir de uma parceria entre a Editora Civilização Brasileira, o ISEB e o Centro Popular de Cultura da UNE, é uma das melhores e maiores experiências que nós tivemos em termos de formação política. …

CADERNOS DO POVO BRASILEIRO, PUBLICADOS DE 1962 A 1964

O site Documentos Revelados disponibiliza no formato digital a Coleção Cadernos do Povo Brasileiro, dirigida por Ênio Silveira e Álvaro Vieira Pinto e publicada de 1962 a 1964 a partir de uma parceria entre a Civilização Brasileira, o ISEB (Instituto Superior de Estudos Brasileiros) e o Centro Popular de Cultura da UNE (União Nacional dos Estudantes). Vamos publicar três Cadernos em …