CIA. DOCAS DE SANTOS. RESPONSABILIDADE EMPRESARIAL NA REPRESSÃO AOS TRABALHADORES NA BAIXADA SANTISTA

Trata o presente texto de analisar a relação entre o Estado e a Cia. Docas de Santos no período de 1961 a 1988. O envolvimento da empresa nas práticas de vigilância, controle e repressão, em consonância com a ditadura e contra os trabalhadores, evidencia aspectos ainda pouco tratados pela historiografia brasileira, em particular as ações …

“NUNCA MAIS EU QUIS VISITAR AS CATARATAS”, DISSE BEATRIZ FORTES, AO RELATAR TORTURAS EM FOZ DO IGUAÇU

Ano de 1971, Ana Beatriz (Bia) tem 17 anos e estuda na 2ª. Série do Colegial. Ela trabalha num escritório de arquitetura e tem seus movimentos seguidos pelos militares. Em uma manhã fria de Curitiba, Bia sai para seu primeiro dia de trabalho num novo emprego em uma estatal. Ao chegar ao departamento de Recursos …

RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO DA VERDADE E MEMÓRIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS – UNICAMP

Os trabalhos que deram origem ao presente Relatório foram possíveis porque contamos com a contribuição de diversas pessoas, da comunidade acadêmica e fora dela, a quem registramos nossos melhores agradecimentos. À Reitoria da Universidade Estadual de Campinas, especialmente ao Coordenador Geral da Universidade Prof. Dr. Álvaro Penteado Crósta. Ao Prof. Dr. José Marcos Pinto da …

COMISSÃO ESTADUAL DA VERDADE DE SANTA CATARINA. RELATÓRIO FINAL

A Comissão Estadual da Verdade de Santa Catarina foi criada com a finalidade de auxiliar a Comissão Nacional, visando examinar e esclarecer as violações de direitos humanos praticadas por motivação exclusivamente política no período de 18 de setembro de 1946 à 05 de outubro de 1988, no território do Estado de Santa Catarina, a fim …