A ANISTIA POLITICA NO BRASIL. REVISTA PUBLICADA EM 1978, COM ARTIGOS DE INTELECTUAIS E POLÍTICOS

 O golpe militar de 01 de abril de 1964, que depôs o presidente João Goulart, iniciou um período de perseguição política no país. No dia 10 deste mês, a junta militar que assumiu o poder divulgou a primeira lista dos atingidos pelo Ato Institucional nº 1 (AI-1), composta de 102 nomes. Foram cassados os mandatos …

INTEGRA DO IPM QUE ENQUADROU SARGENTOS E SUB OFICIAIS QUE NÃO ADERIRAM AO GOLPE MILITAR. 2. ATIVIDADES DOS TROTSKISTAS DO PORT

Essa parte do IPM instaurado um ano após o Golpe Militar, fala sobre as atividades de alguns membros do Partido Operário Revolucionário Trotskista, suas ligações com militares e distribuição do jornal Frente Operária em quarteis e portas de fábricas.

CRIAÇÃO DE ASSOCIAÇÃO DE DESEMPREGADOS ASSUSTOU A DITADURA

  No ano de 1984 era grande o número de desempregados em Foz do Iguaçu em conseqüência do final das obras de construção da Hidrelétrica de Itaipu. A maioria dos desempregados engrossaram as favelas de Foz do Iguaçu e a Favela da Guarda Mirim foi uma delas. E foi ali que surgiu a iniciativa de criar …

EM 1970/71, A DITADURA ATINGIU O O PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO EFETUANDO CENTENAS DE PRISÕES

No início dos anos 70, a ditadura militar contava com um vasto e verticalizado sistema de inteligência e repressão política que incluía, do topo para a base, órgãos como o Serviço Nacional de Informações (SNI), os centros de informações do Exército (CIEx), Marinha (Cenimar) e Aeronáutica (Cisa), as Delegacias de Ordem Política e Social (Dops), …

NÃO CALO O GRITO. MEMÓRIA VISUAL DA DITADURA CIVIL-MILITAR NO RIO GRANDE DO SUL

Fruto de Projeto desenvolvido pelo CAMP em parceria com o Ministério da Justiça através de edital do Projeto Marcas da Memória, da Comissão de Anistia entre 2012 e 2013, o livro Não calo Grito: Memória Visual da Ditadura civil-militar no Rio Grande do Sul está disponível on line. Os autores da obra são Carla Simone …

RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO MUNICIPAL DA VERDADE DE VOLTA REDONDA RJ

  Este Relatório Final divide-se em 5 partes históricas que abordam Volta Redonda na Ditadura Civil-Militar que corresponderiam aos governos autoritários dos Presidentes: Parte I – Marechal Castelo Branco (Golpe de 64 até 1966); Parrte II – Marechal Costa e Silva (1967-1969); Parte III – General Emílio Garrastazu Médici (1969-1973); Parte IV – General Ernesto …