FUNDAÇÃO CELSO FURTADO, DISPONIBILIZA ACERVO DIGITALIZADO DA REVISTA CADERNOS DO TERCEIRO MUNDO

Fundada em 1974, na Argentina, e relançada posteriormente no México (1976), em Portugal e África (1978) e também no Brasil (1980), a revista Cadernos do Terceiro Mundo desenvolveu mais de trinta anos de intensa atividade jornalística, cobrindo a temática internacional a partir da ótica de cientistas políticos, jornalistas e lideranças dos países do Sul. O …

REQUERIMENTO DOS FAMILIARES DE ADERVAL ALVES COQUEIRO NA CEMDP

Aderval Alves Coqueiro foi um dos 40 presos políticos trocados pelo embaixador alemão Von Holleben, em junho de 1970. Tinha sido preso em São Paulo, em 29/05/1969, como militante da “Ala Vermelha”, sendo torturado na 2ª Companhia da Polícia do Exército, depois transferido para o DOPS/SP e, finalmente, para o Presídio Tiradentes. Banido e enviado …

CHOQUE ELETRICO, PAU DE ARARA E TORTURA SEXUAL; DEPOIMENTO DE GILSE COSENZA

“Fomos colocadas na solitária, onde ficamos por três meses, sendo tiradas apenas para sermos interrogadas sob tortura. Era choque elétrico, pau de arara, espancamento, telefone, tortura sexual. Eles usavam e abusavam. Só nos interrogavam totalmente nuas, juntando a dor da tortura física à humilhação da tortura sexual. Eles aproveitavam para manusear o corpo da gente, …

‘MENINA TOMOU CHOQUE NA VAGINA, ÂNUS, E BOCA” , REVELA EX-MILITAR REFORMADO

O soldado reformado Valdemar Martins de Oliveira, 70 anos, serviu na Brigada Paraquedista, na Vila Militar, do Rio de Janeiro, e trabalhou, ao longo do ano de 1968, como um espião da ditadura militar e trabalhou com alguns dos agentes mais violentos das Forças Armadas no período. Em entrevista à coluna, ele relatou como presenciou …

ÁUDIOS DE RELATOS DE TORTURA NA DITADURA MILITAR

O advogado criminalista e pesquisador Fernando Fernandes acessou todos os áudios com as gravações de julgamentos de presos políticos feitos pelo STM (Superior Tribunal Militar) de 1975 a 1979, durante a ditadura militar (1964-1985). Colaborando com o restabelecimento da Verdade, para que se faça Justiça e os torturadores respondam pelos seus atos, o portal DR …

PROCESSO DE ALEX DE PAULA XAVIER NA COMISSÃO SOBRE OS MORTOS E DESAPARECIDOS POLITICOS

Nasceu em 9 de agosto de 1949, no Rio de Janeiro (RJ), filho de João Baptista Xavier Pereira e Zilda Xavier Pereira. Morto em 20 de janeiro de 1972. Militante da Ação Libertadora Nacional (ALN). Participou do movimento estudantil secundarista e foi diretor do Grêmio do Colégio Pedro II, no Rio, em 1968, com Luiz …

GOLPE DE 1964 INTERROMPEU A ALFABETIZAÇÃO DE 5 MILHOES DE ADULTOS

A tomada do poder pelos militares interrompeu a alfabetização de adultos no país. O Plano Nacional de Alfabetização (PNA) do Governo João Goulart estava para ser implementado, em fase de treinamento de aproximadamente mil monitores. Com o golpe, o PNA foi cancelado e os mentores passaram a ser perseguidos. Segundo o professor, o objetivo do …

“APÓS AMEAÇA DE ESTUPRO, FUI COLOCADA NUA, NUMA CELA ESCURA QUE TINHA UMA COBRA JIBOIA”, RELATA MIRIAM LEITÃO

  Em dezembro de 1972, Miriam leitão e seu ex-marido Marcelo Neto, foram presos no centro de Vitória e levados para o 38 Batalhão de Infantaria, em Vila Velha. Na época tinha 19 anos e morava em Vitória. Estava grávida de seu filho mais velho, Vladimir Netto, e ficou detida por três meses. Nesse período …

SOBREVIVENTE DA CHACINA DE RECIFE CONTA TUDO. ÁUDIOS DA ENTREVISTA COM IRMÃO DE SOLEDAD BARRET

  No dia 16 de novembro de 2008 fui procurado por Jorge Barrett, irmão de Soledad e sobrevivente da chacina ocorrida em Pernambuco onde morreram seis militantes da Vanguarda Popular Revolucionária – VPR. Na ocasião gravei uma longa entrevista com o Jorge. Segurei durante esses três anos e quatro meses esse material arquivado em fitas …

DOIS DOCUMENTOS IMPORTANTES SOBRE A LUTA DOS MINEIROS DE CRICIUMA E AS ATIVIDADES DO PCB

Na história do trabalhismo sindical dos mineiros de Criciúma, o período compreendido entre dezembro de 1957 a 31 de março de 1964 representa a fase de militância em defesa dos mineiros, ocasião em que as péssimas condições de trabalho são frequentemente denunciadas. O sindicato passa a ser visto como o veículo que acolhia as denúncias …

LUTAS POPULARES NO PARANÁ

A presente obra coletiva é fruto do esforço dos educadores populares do Centro de Formação Milton Santos-Lorenzo Milani, que em 2015 realizaram um curso aberto para a militãncia social do estado a respeito das Lutas Populares no Paraná. Nesta introdução, pretende-se apresentar, mesmo que em breves linhas, a história do Centro de Formação, as experimentações …