Luta Operária Resistência

JORNAL FOLHA METALÚRGICA: ORGÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDUSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE PORTO ALEGRE

ORGÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDUSTRIAS METALÚRGICAS, MECÄNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE PORTO ALEGRE

ANO 10  –  AGOSTO 1968  –  Nº 2

O Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Porto Alegre foi o primeiro sindicato de classe a ser criado no Rio Grande do Sul, a 19 de março de 1931, então com o nome de Sindicato dos Operários Metalúrgicos de Porto Alegre. O pequeno grupo, formado por militantes da antiga União dos Metalúrgicos, teve que tirar dinheiro do próprio bolso para a criação da organização.

No  início da década de 60 é marcado pela renúncia do presidente Jânio Quadros, em 1961, e a conseqüente posse de João Goulart como presidente. Jango era bastante ligado aos trabalhadores, e por isso recebeu o apoio do movimento sindical em todo o país, mas a direita já começava a conspirar com o objetivo do golpe de estado, que aconteceria em 1964.

A repressão sobre os sindicatos recomeça. Líderes são cassados, presos, alguns perseguidos e obrigados a viver na clandestinidade. Em 23 de abril de 1964, o Sindicato dos Metalúrgicos sofre nova intervenção, desta vez sob o regime da ditadura militar. Os membros da diretoria são afastados, e assume uma junta, formada por um general, um capitão e um major, que dirige a entidade até 11 de junho do mesmo ano, quando é instituída uma “junta de administração provisória”. Esta é presidida por José César de Mesquita, presidente à época da intervenção, e mais dois membros da diretoria: Sady da Conceição e Toríbio Santos. Somente em 1966 é realizada nova eleição para a diretoria, com um detalhe: os diretores são obrigados a apresentar o “atestado de ideologia” fornecido pelo DOPS – Departamento de Ordem Política e Social.

 http://www.scribd.com/doc/126394191/98773647-Folha-Metalurgica-RS-1968-08-n02x

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.