Foz do Iguaçu Fundo Foz do Iguaçu Fundo Nosso Tempo

PERSEGUIÇAO AOS COLONOS ALEMÃES E ITALIANOS EM FOZ DO IGUAÇU DURANTE SEGUNDA GUERRA

Em 1942 foi decretada a “Lei de Fronteira” que dava total autonomia para as autoridades policiais e militares agirem no controle e repressão às colônias alemãs e italianas no Brasil. As informações foram desencadeadas a partir de informações coletadas, que davam  conta da existência de uma forte organização ligada ao Partido Nazista  Alemão, através da Ação Integralista Brasileira, dirigida por Plínio Salgado. Entre as organizações que atuavam no Brasil estavam os Círculos de Apoio ao Partido Nazista, a Juventude Teuto-Brasileira, a Comunhão das Mulheres Nazistas e outras. Exerciam estas organizações uma flagrante autoridade sobre as escolas, hospitais, maternidades, sociedades de todo o gênero,comércio e indústrias pertencentes a alemães.
Não é, portanto, de se estranhar que, dentro deste contexto, a colônia alemã de Foz do Iguaçu sofresse perseguições, provocadas, na maioria das vezes,  por informações de indivíduos  interessados em estar bem com as autoridades e por aproveitadores que estavam de olho nas propriedades dos colonos.
Naquela época o medo reinava entre os colonos de origem alemã e italiana, espalhados em pequenas e médias chácaras ao longo da Estrada Velha para Guarapuava e nas regiões de Santo Alberto e São João.
Havia rumores de que os colonos estavam fazendo reuniões e que muitos de seus membros colaboravam com o nazismo.
É aí que entra em cena o escrivão de polícia, Aracy Albuquerque Neira, considerado por muitos como um dos responsáveis pelas perseguições e prisões ocorridas em Foz do Iguaçu.
Falar alemão naqueles dias era extremamente perigoso. Podia significar prisão, confinamento ou morte. Testemunhas desses acontecimentos acusaram o delegado Cláucio Guiss e o agrimensor da prefeitura Otto Kucinski, como responsáveis pelas informações chegadas a Curitiba de que “os alemães de Foz do Iguaçu estavam se armando e que durante as reuniões gritavam a famosa saudação nazista “Heil Hitler”.
Devido a esses boatos, muitos colonos foram presos e enviados para Guarapuava . Os documentos anexados informam os desterros e retorno de famílias pioneiras de Foz do Iguaçu, como, a família Nadai, Kapfenberger, Holler, e outras

 

http://pt.scribd.com/doc/115461552

http://pt.scribd.com/doc/115461547

http://pt.scribd.com/doc/115461552

http://pt.scribd.com/doc/115461555

http://pt.scribd.com/doc/115461557

http://pt.scribd.com/doc/115461560

http://pt.scribd.com/doc/115461568

http://pt.scribd.com/doc/115461577

http://pt.scribd.com/doc/115461580

http://pt.scribd.com/doc/115461583

http://pt.scribd.com/doc/115461589

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.