RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO ESTADUAL DA VERDADE DO ESTADO DA PARAÍBA

“Ao longo dos quatro anos de trabalho, retirar do papel e edificar a Comissão Estadual da Verdade e da Preservação da Memória do Estado da Paraíba, não foi uma missão fácil. Foi necessário contar com o apoio de instituições e pessoas que colaboraram por meio das mais diversas formas. Em primeiro lugar nossos agradecimentos vão …

REGIÃO SUDOESTE DO PARANÁ NO CONTEXTO DOS MOVIMENTOS LIBERTÁRIOS

1. Relatório de Pesquisa; 2. Apresentação em formato Power Point, do prof. Antônio Marcos Myskiw (Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS/Realeza – PR), realizada na Câmara dos Deputados, na audiência ‘Chacina no Parque’; 3. Resumo sobre Enrique Ernesto Ruggia, produzido pelo mesmo professor, para audiência idem ‘Chacina no Parque’; 4. “CNV e SDH continuarão …

TORTURAS NA BASE NAVAL DA ILHA DAS FLORES, ESTADO DO RIO DE JANEIRO

  Em 1979, nós estávamos presos na Base Naval  da Ilha das Flores, situada na Baía de Guanabara, então comandada pelo capitão de fragata  Clemente José Monteiro Filho e enviamos para fora denúncias de torturas, que foram publicadas nos Estados Unidos pela revistas The New York Review of Brooks . O Grupo Tortura Nunca Mais/RJ …

TORTURAS E ABORTO NO QUARTEL DO EXERCITO EM VOLTA REDONDA. RELATO DA ESTUDANTE DE ARQUITETURA E MILITANTE DA JUVENTUDE OPERARIA CATOLICA

Estrella Dalva Bohadana era estudante de arquitetura e militante da Juventude Operaria Católica, quando foi presa em dezembro de 1970. Logo apos sua prisão, foi levada para o 1º BIB, em Volta Redonda. Na primeira noite no quartel do Exército recebeu tapas no rosto, socos no estômago, “telefones” e começaram os choques nos seios, nas …

“NUNCA MAIS EU QUIS VISITAR AS CATARATAS”, DISSE BEATRIZ FORTES, AO RELATAR TORTURAS EM FOZ DO IGUAÇU

Ano de 1971, Ana Beatriz (Bia) tem 17 anos e estuda na 2ª. Série do Colegial. Ela trabalha num escritório de arquitetura e tem seus movimentos seguidos pelos militares. Em uma manhã fria de Curitiba, Bia sai para seu primeiro dia de trabalho num novo emprego em uma estatal. Ao chegar ao departamento de Recursos …

MEMÓRIAS DA DOR. O CASO DA SOCIÓLOGA TERESA CRISTINA, VIÚVA DE MARIDO QUE A DITADURA DIZIA ESTAR VIVO

Um dos casos mais emblemáticos, de como a ditadura afetou a vida dos parentes dos desaparecidos políticos, é o da socióloga Tereza Cristina Denucci Ribeiro Bastos. Tereza Cristina e Paulo da Costa Ribeiro eram membros do MR8 quando se casaram em 17 de julho de 1970. Ela tinha  24 anos e ele 25 anos, na …