UM POUCO DA HISTÓRIA DE JOÃO ROUCO, O SECUNDARISTA ATINGIDO NA GARGANTA POR TIRO DE PISTOLA

João Manoel Fernandes era secundarista do Colégio Estadual do Paraná quando começou sua luta contra a ditadura militar. Começou em 1966, militando no Movimento Estudantil Livre – MEL e no ano seguinte já fazia parte da seção paranaense da dissidência do PCB. Em seguida passou para a Dissidência Comunista de Niterói, que deu origem ao …

TRÊS MATÉRIAS QUE ABALARAM OS ÓRGÃO DE INFORMAÇÃO DA DITADURA E DERRUBARAM UM DELEGADO DA PF

Três matérias que eu publiquei em 1980, no jornal Correio de Notícias, de Curitiba, causaram um baita alvoroço nos órgãos de informação e na repressão do governo militar. O CN era editado pelo jornalista Fábio Campana. Era época de distensão política, a Anistia tinha sido promulgada e a transição negociada da ditadura para a democracia …

RELATÓRIO DE UM “ARAPONGA” SOBRE ATIVIDADES DA RESISTÊNCIA À DITADURA, EM NITERÓI

Niterói foi um dos focos mais ativos da resistência à ditadura militar instalada a partir de primeiro de abril de 1964. As principais ações da resistência partiam do movimento estudantil e dos operários dos estaleiros navais. Os confrontos entre os militantes da resistência e a repressão eram constantes. Por outro lado os espiões estavam presentes, …

A TAIPA DA INJUSTIÇA. EDIÇÃO DIGITAL DO LIVRO DE JUVÊNCIO MAZZAROLLO.

Edição ampliada de Taipa da injustiça ? a primeira edição data de 1980 ?, de autoria do último preso político do Brasil, vítima do regime militar, Juvêncio Mazzarollo. A maior parte do livro foi escrito por ele no cárcere. Como jornalista, o autor historia os acontecimentos da Itaipu Binacional, denuncia corajosamente os custos econômicos, sociais …