advogados DOPS DOS ESTADOS Forças Armadas Polícia Federal VPR

SNI CONTROLOU OS PASSOS DO DESAPARECIDO POLÍTICO, ANTÔNIO EXPEDITO PEREIRA, EM SEU EXÍLIO NA EUROPA

Católico fervoroso, o advogado gaúcho Antonio Expedito Carvalho Perera , ex-militante do Partido Democrata Cristão (PDC), conservador, Perera teve uma vida intensa. Apenas uma, não: três.

Entusiasta do golpe de 64, Perera migrou do PDC para a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), do ex-capitão do Exército Carlos Lamarca, e chegou a esconder em sua casa o líder comunista Luiz Carlos Prestes. Quando deixou o Rio Grande do Sul, o advogado suprimiu o Expedito do nome. Esperava não ser reconhecido. E

Ex-integrantes da VPR não viam Perera como figura mergulhada na organização. Era apenas o advogado do grupo, e não um militante. Apesar disso foi perseguido pela ditadura. Depois de ser banido do país, em 1971, é que ele foi mais longe. Transitou entre a América Latina e a Europa como uma espécie de representante da VPR. Para os militares brasileiros, era um ‘terrorista de alta periculosidade’. Aliou-se ao Exército Vermelho Japonês e ao terrorista venezuelano Illich Ramírez Sánchez, conhecido como Carlos, o Chacal. ‘Ele é um patriota e um líder revolucionário internacionalista’, definiu o terrorista, que está preso em Paris. ‘Nós lutamos pelas mesmas causas’, afirmou.

 

SNI CONTROLOU OS PASSOS DO DESAPARECIDO POLÍTICO, ANTÔNIO EXPEDITO PEREIRA, EM SEU EXÍLIO NA EUROPA

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.