Foz do Iguaçu SNI

Os visitantes aos presos políticos eram fichados

Nas décadas de 60 e 70 os presos políticos tinham direito somente a visita de familiares. Isso, após o encerramento do inquérito, quando o processo era enviado ao Tribunal Militar. Em seus  anos finais a ditadura liberou as visitas aos presos políticos, porém as mesmas eram anotadas e os visitantes fichados pelos órgãos de informação.

ORIGEM : SERVIÇO NACIONAL DE INFORMAÇAO

DATA :09ABRIL84

ASSUNTO: JUVÊNCIO MAZZAROLLO

Aluizio Palmar

Aluízio Ferreira Palmar, nasceu em 24 de maio de 1943, em São Fidélis, Estado do Rio de Janeiro. Em sua juventude estudou na Universidade Federal Fluminense e, devido à sua militância revolucionária foi preso e banido do país, após ter sido trocado, juntamente com outros 69 presos políticos pelo Embaixador da Suíça no Brasil. Depois de passar oito anos entre o exílio e a clandestinidade, deu início, após a Anistia Política, a carreira jornalística que completou 50 anos.
Aluízio Palmar foi consultor da Comissão Nacional da Verdade e da Comissão estadual da Verdade do Paraná, tendo seu trabalho de pesquisador dado origem ao site Documentos Revelados

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.