Censura ciex CULTURAL DOPS DOS ESTADOS Forças Armadas Geral Ministérios Mov.Estudantil

PARA DITADURA MILITAR, O TEATRÓLOGO JOSÉ CELSO MARTINEZ “ATENTOU” COM SUAS PEÇAS OS CONCEITOS MORAIS DA SOCIEDADE

DOCUMENTO EM PDF E JPG

Ministério da Justiça

Divisão de Segurança e Informação

Info 476/74

JOSE CELSO MARTINEZ CORREA, teatrõlogo, fundador e diretor do Teatro de oficina é elemento que, constante e audaciosamente, combate, através das mensagens contidas em suas peças, os conceitos morais, políticos e sociais
vigentes no BRASIL.
Usando o teatro como poderosa ^a ideológica de dissolução dos bons
costumes, dirige sempre o movimento, objetivando disseminar as doutrinas marxistas
leninistas, através de cuidadosa montagem e escolha de textos das pecas,”

(…)

 

page-2José Celso Martinez Corrêa (Araraquara, 1937). Foi um dos fundadores do Teatro Oficina, formado inicialmente por estudantes de Direito do Largo São Francisco. Foi ali, no grupo criado junto ao Centro Acadêmico XI de Agosto, que seus primeiros textos foram encenados: Vento Forte para Papagaio Subir (1958) e A Incubadeira (1959). Zé Celso se profissionalizou junto com o Oficina, no início da década de 1960, quando a sede do grupo se transferiu para o teatro da Rua Jaceguai. Ali, em 1963, ele dirigiu Pequenos Burgueses, de Máximo Gorki, que teve um sucesso estrondoso e rendeu diversos prêmios .

O Oficina investiga a relação palco-plateia, procurando subverter as convenções vigentes. Primeiramente, a intenção é romper com a passividade do público para, num segundo momento, provocá-lo, de maneira até agressiva, de modo que a plateia acabe desenvolvendo uma posição atuante na criação da cena.

Depois de sofrer um incêndio, o teatro da Rua Jaceguai foi reformado à italiana. A primeira montagem dessa nova fase foi O Rei da Vela, em 1967, com base num texto escrito por Oswald de Andrade na década de 1930. Com ela, o grupo elaborou uma revisão da postura estética das esquerdas, propondo uma montagem paródica e violenta, retomando gêneros nacionais como a revista musical, a comédia de costumes e os musicais a Atlântida. Concretizou, assim, um teatro antropofágico, um dos pilares do movimento tropicalista.

Depois de montagens como Roda Viva Galileu Galilei, Zé Celso se dedicou ao filme O Rei da Vela e enfrentou um período de crise, sofrendo com a repressão. Em 1974, chegou a ser preso e se exilou em Portugal, onde realizou o filme O Parto, por ocasião da Revolução dos Cravos. No ano seguinte, foi a Moçambique, onde filmou a independência do país. Zé Celso voltou para São Paulo em 1978 e retomou o trabalho à frente do Oficina, agora transformado em UzynaUzona.

PDFs

 PARA DITADURA MILITAR, O TEATRÓLOGO JOSÉ CELSO MARTINEZ "ATENTOU" COM SUAS PEÇAS OS CONCEITOS MORAIS DA SOCIEDADE

 PARA DITADURA MILITAR, O TEATRÓLOGO JOSÉ CELSO MARTINEZ "ATENTOU" COM SUAS PEÇAS OS CONCEITOS MORAIS DA SOCIEDADE

Aluizio Palmar

Aluízio Ferreira Palmar, nasceu em 24 de maio de 1943, em São Fidélis, Estado do Rio de Janeiro. Em sua juventude estudou na Universidade Federal Fluminense e, devido à sua militância revolucionária foi preso e banido do país, após ter sido trocado, juntamente com outros 69 presos políticos pelo Embaixador da Suíça no Brasil. Depois de passar oito anos entre o exílio e a clandestinidade, deu início, após a Anistia Política, a carreira jornalística que completou 50 anos.
Aluízio Palmar foi consultor da Comissão Nacional da Verdade e da Comissão estadual da Verdade do Paraná, tendo seu trabalho de pesquisador dado origem ao site Documentos Revelados

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.