A MISTERIOSA MORTE DO EMBAIXADOR JOSÉ JOBIM. TEXTO DA PROCURADORA DA REPÚBLICA MARIA EUGÊNIA GONZAGA

  Em 24 de março de 1979, a família do embaixador aposentado, José Jobim, continuava vivendo um pesadelo. O pacato senhor, de 70 (setenta) anos, havia saído de casa 02 dias antes, após o almoço, para visitar um amigo. Devidamente trajado, com seu terno costumeiro, disse que voltaria logo. E informou o que queria para …

EZEQUIAS BEZERRA DA ROCHA, ASSASSINADO NO CENTRO DE TORTURA DO IV EXÉRCITO, EM RECIFE

10 de março de 1972 foi o dia em que Delegacia de Segurança Social de Recife/PE expediu o Pedido de Busca número 12-DSS/72, determinando a “localização e captura de elemento subversivo”, de nome Ezequias Bezerra da Rocha. Ezequias era o proprietário do carro que tinha sido utilizado pelo casal Luís Alberto e Miriam Verbena, cuja morte relatamos …

Formação e trajetória do primeiro MR-8: possibilidades e limites de construção de uma vanguarda revolucionária político-militar (1964-1969)

Fichas de presos do MR8 Em 2017, Aluizio Palmar doou seus documentos, frutos de suas pesquisas ao CEPEDAL- Unioeste, Campus de Marechal C Rondon. Destacamos aqui as 51 fichas de identificação dos militantes do MR8 realizadas pela repressão.

AGENTE DO DOI-CODI, REVELA QUE REPRESSÃO ARMAVA ENCENAÇÃO DE CONFRONTO E MORTE EM LOCAL PÚBLICO PARA OCULTAR PRISÕES

  A agente do DOI-CODI, Tenente Neuza , revelou, que na ditadura militar , a repressão para ocultar uma prisão, fazia de conta que o preso havia morrido em um confronto. Ela chama de cirquinho a encenação que os policiais e militares faziam e sempre num local público. Na encenação de tiroteio um agente caia …

O TERROR RENEGADO. A retratação pública de integrantes de organizações de resistência à Ditadura Civil-militar no Brasil

Resumo da autora: O presente trabalho tem por objetivo analisar os processos de retratação pública protagonizados por integrantes de organizações de esquerda que combatiam a ditadura civil-militar no Brasil. Tais episódios, que passaram a ser conhecidos como arrependimentos, tiveram início em maio de 1970, quando um grupo de cinco jovens ligados à Vanguarda Popular Revolucionária …

“MEMÓRIAS DO ESQUECIMENTO”. EX-PRESO POLÍTICO FLÁVIO TAVARES FALA DAS TORTURAS QUE ELE SOFREU, EM ENTREVISTA AO JORNALISTA CARLOS ALBERTO JÚNIOR

“Tira do cu e dá uma descarga leve no braço esquerdo que ele acorda! O filho do pastor batista da Tijuca acordou, moveu-se no chão, mas, quando se levantou, seus olhos estavam mortos. A descarga leve no braço esquerdo, no lado do coração, o tinha ressuscitado, mas naqueles poucos instantes de choque elétrico as rugas …

COERÊNCIA EM TORNO DA HISTÓRIA DE UMA PRÓTESE SALVOU DENTISTA DA GUERRILHA DO MR8

  Eu conheci o Lauro Consentino Filho ele era da diretoria do DCE da UFPR. Corria o ano de 1967 e eu estava em Curitiba mantendo contato com a Dissidência Comunista do PCB e outros coletivos que propunham a luta armada contra a ditadura. Minha tarefa era criar grupos de apoio ao foco guerrilheiro que …