Geral Imprensa Imprensa Nacional Imprensa Regional

COOJORNAL, O ALTERNATIVO GAÚCHO QUE INCOMODOU OS MILITARES

 

Coojornal foi o nome de uma cooperativa de jornalistas de Porto Alegre, e também de um jornal que circulou nas bancas entre 1976 e 1982. A cooperativa, fundada em 1974, foi uma resposta dos jornalistas gaúchos às limitações e constrangimentos criados pela censura aos órgãos de imprensa. O veículo surgiu como uma publicação regional, mas logo passou a privilegiar temáticas nacionais e caracterizou-se por reportagens que historiavam o golpe militar de 64, seus atores políticos, suas memórias e, inclusive, a reação armada da oposição.

PDFs

 COOJORNAL, O ALTERNATIVO GAÚCHO QUE INCOMODOU OS MILITARES

 COOJORNAL, O ALTERNATIVO GAÚCHO QUE INCOMODOU OS MILITARES

 COOJORNAL, O ALTERNATIVO GAÚCHO QUE INCOMODOU OS MILITARES

Aluizio Palmar

Aluízio Ferreira Palmar, nasceu em 24 de maio de 1943, em São Fidélis, Estado do Rio de Janeiro. Em sua juventude estudou na Universidade Federal Fluminense e, devido à sua militância revolucionária foi preso e banido do país, após ter sido trocado, juntamente com outros 69 presos políticos pelo Embaixador da Suíça no Brasil. Depois de passar oito anos entre o exílio e a clandestinidade, deu início, após a Anistia Política, a carreira jornalística que completou 50 anos.
Aluízio Palmar foi consultor da Comissão Nacional da Verdade e da Comissão estadual da Verdade do Paraná, tendo seu trabalho de pesquisador dado origem ao site Documentos Revelados

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.