Forças Armadas Mov.Estudantil Polícia Federal

ESPIONAGEM E REPRESSÃO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

Documento revela atividades da Assessoria de Segurança e Informações dentro da Universidade Federal do Paraná. Em 1967, a Reitoria recebeu do Conselho de Segurança Nacional um documento instruindo como detectar e reprimir manifestações estudantil. O documento com o titulo ” Diretrizes para uma ação policial” chegou à Curitiba um dia antes do envio de informe  da ASI da UFPR ao SNI. Nesse documento o delegado da Polícia Federal Almir Chagas Villella informa que recebeu telefonema do chefe da ASI da Universidade, coronel Alencar Guimarães, dando conta de agitações no meio estudantil. 

As Assessorias de Segurança e Informações (ASIs) da UFPR, UEM e na UEL estiveram entre as mais ativas do país. 

 A presença dos agentes infiltrados no dia a dia das universidades brasileiras foi um fenômeno generalizado em todo o país. Suas informações foram vitais para prisões, torturas, mortes e desaparecimentos de um número ainda desconhecido de estudantes e professores. 

OS DOCUMENTOS ESTÃO POSTADOS EM PDF E JPEG E PODEM SER VISUALIZADOS CLICANDO NOS LINKS

http://pt.scribd.com/doc/115308052

http://pt.scribd.com/doc/115308056

http://pt.scribd.com/doc/115308062

http://pt.scribd.com/doc/115308074

http://pt.scribd.com/doc/115308083

http://pt.scribd.com/doc/115308086

http://pt.scribd.com/doc/115308091

http://pt.scribd.com/doc/115308099

Você também pode gostar...

1 comentário

  1. claudio antonio ribeiro says:

    O Almir Chagas Villela era (se não me engano) professor da Escola de formação do Guatupê e, na época, circulavam informações que ele era especialista em ‘metodologia para arracar confissões’ de presos. E única certeza que tenho guardada dele é que era um anticomunista tão raivoso que espumava baba pelos cantos da boca quanto se referia ao comunismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.