Geral

LOCALIZADO DOCUMENTO DA POLÍCIA FEDERAL REVELANDO PERSEGUIÇÃO À COMUNIDADE ÁRABE DE FOZ DO IGUAÇU

A comunidade árabe de Foz do Iguaçu sempre foi alvo de espionagem por parte dos órgãos de segurança. No período da ditadura civil-militar (19644/1985) o controle era feito exaustivamente. Nos arquivos da Polícia Federal e em outros fundos é possível encontrar diversos documentos que retratam essa época de perseguição ideológica, política e étnica.
Constituída basicamente por libaneses, a comunidade árabe esteve sempre perfeitamente inserida na vida social, empresarial e política de Foz do Iguaçu. Apesar dessa inserção histórica, as reuniões e atividades de seus membros eram espionadas pelos agentes da repressão. O documento em anexo foi produzido pelo Serviço Nacional de Informações – SNI e nele são citados os empresários libaneses Mustaf Ali Osman, Hassan Wahb,Ali Said Rahal e Mohamad Barakat, entre outros.
Documento Revelado
Órgão que emitiu o documento: Serviço Nacional de Informações
Titulo: Atividades de Organizações Árabes no Paraná
Data do documento: 23.03.84
Info N 0034/16/ACT/84

PDFs

 LOCALIZADO DOCUMENTO DA POLÍCIA FEDERAL REVELANDO PERSEGUIÇÃO À COMUNIDADE ÁRABE DE FOZ DO IGUAÇU

Aluizio Palmar

Aluízio Ferreira Palmar, nasceu em 24 de maio de 1943, em São Fidélis, Estado do Rio de Janeiro. Em sua juventude estudou na Universidade Federal Fluminense e, devido à sua militância revolucionária foi preso e banido do país, após ter sido trocado, juntamente com outros 69 presos políticos pelo Embaixador da Suíça no Brasil. Depois de passar oito anos entre o exílio e a clandestinidade, deu início, após a Anistia Política, a carreira jornalística que completou 50 anos.
Aluízio Palmar foi consultor da Comissão Nacional da Verdade e da Comissão estadual da Verdade do Paraná, tendo seu trabalho de pesquisador dado origem ao site Documentos Revelados

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.