DOCUMENTO DA AUDITORIA MILITAR DO II EXÉRCITO ANULANDO SENTENÇAS APÓS LEI DA ANISTIA POLÍTICA

Dando sequência ao ritual das Auditorias Militares, após a revogação da Lei do Banimento e da aprovação da Anistia Politica, os cartórios, advogados e  tribunais entraram no frisson de dar uma roupagem jurídica a possibilidade de retorno ao País dos presos políticos que foram libertados graças às ações de trocas por diplomatas. Até mortos e …

O HOMEM BOM E JUSTO FOI PERSEGUIDO APÓS O GOLPE MILITAR DE 1964, E MORREU NA PERIFERIA DE FOZ DO IGUAÇU

Ele morava no bairro operário Cidade Nova, periferia de  Foz do Iguaçu. Eu conheci Estanislau Kokojiski em agosto de 2006, quando ele me procurou para ajudá-lo em seu pedido de reparação na Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. Seu requerimento havia sido indeferido dois meses antes. Quando Estanislau foi falar comigo ele estava mal, …

LISTA DE PRISIONEIROS POLÍTICOS TORTURADOS PELA DITADURA MILITAR. ANISTIA INTERNACIONAL 1972

“O inquérito da Amnistia Internacional às denúncias de tortura no Brasil foi realizado de abril a maio de 1972. Como o Brasil sempre se recusou a permitir que representantes de organizações como a Organização das Nações Unidas Estados e Anistia Internacional entrarão no Brasil para investigar relatos de tortura, o presente relatório foi compilado a …

RELATÓRIO FINAL DA COMISSÃO DA VERDADE E MEMÓRIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS – UNICAMP

Os trabalhos que deram origem ao presente Relatório foram possíveis porque contamos com a contribuição de diversas pessoas, da comunidade acadêmica e fora dela, a quem registramos nossos melhores agradecimentos. À Reitoria da Universidade Estadual de Campinas, especialmente ao Coordenador Geral da Universidade Prof. Dr. Álvaro Penteado Crósta. Ao Prof. Dr. José Marcos Pinto da …

A ANISTIA POLITICA NO BRASIL. REVISTA PUBLICADA EM 1978, COM ARTIGOS DE INTELECTUAIS E POLÍTICOS

 O golpe militar de 01 de abril de 1964, que depôs o presidente João Goulart, iniciou um período de perseguição política no país. No dia 10 deste mês, a junta militar que assumiu o poder divulgou a primeira lista dos atingidos pelo Ato Institucional nº 1 (AI-1), composta de 102 nomes. Foram cassados os mandatos …

INFORME DE AGENTES DA AERONÁUTICA, INFILTRADOS NA MANIFESTAÇÃO PELA ANISTIA, REALIZADA EM 28 DE AGOSTO DE 1979

A Lei de Anistia foi fruto de uma intensa mobilização popular que ganhou força no primeiro ano de mandato do general João Baptista Figueiredo. O general foi o último presidente da Ditadura Militar (1964-1985), que deu continuidade à abertura política iniciada por seu antecessor, o general Ernesto Geisel. O movimento, espalhado pelo país por meio …

INFORME DA AERONÁUTICA, SOBRE ATO PÚBLICO A FAVOR DA ANISTIA POLÍTICA, REALIZADO NAS ESCADARIAS DA CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO EM AGOSTO DE 1979

MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA CISA A2/III Comar-Info 792/79 A campanha pela anistia ampla, geral e irrestrita, que teve seus momentos mais intensos em 1978 e 1979, foi um dos momentos mais significativos da luta pela democracia e contra a ditadura, fruto de uma frente política e social que mobilizou o conjunto dos movimentos sociais e dos …

MEMÓRIAS DE APOLÔNIO DE CARVALHO – TRANSCRIÇÃO DE ENTREVISTA EM 1986

  Transcrição: Fita 11 – lado1; Apolonio de Carvalho – gravação 6 – 8 de maio de 1986; Fita 11 – lado 2; Fita 12 – lado 1; Fita 12 – lado 2. 8 de maio de 1986   . Ao longo do século XX, Apolônio de Carvalho sempre lutou por aquilo em que acreditava, numa longa …

ATENTADOS TERRORISTAS DA EXTREMA DIREITA CONTRA A REDEMOCRATIZAÇÃO

  O dossiê informa sobre atentados ocorridos no Rio de Janeiro e que também ocorrerão no Estado do Paraná. As ameaças partem da AAB (Aliança Anti-Comunista Brasileira). A AAB é considerada a formação de um grupo radical de direita oriundo de um movimento revolucionário de 1964, inconformados com a tentativa de abertura democrática. O documento …

FICHA NO DOPS DO LÍDER ESTUDANTIL VITÓRIO SOROTIUK. UM HISTÓRICO DE SUA LUTA POR DEMOCRACIA

Participação na luta contra a Ditadura Militar    PARTICIPAÇAO NA LUTA CONTRA A DITADURA Ingressei na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná um ano após o golpe militar de 31 de abril de 1964. Os estudantes de direito já haviam rejeitado a imposição para que o seu Centro Acadêmico Hugo Simas deixasse de existir …