Cultura Geral Imprensa Mídias/Livros

EX, UM JORNAL COMBATIVO E LIBERTÁRIO

https://pt.scribd.com/document/494444547/Jornal-EX-Um-jornal-combativo-e-libertario

O jornal Ex-, que circulou entre 1973 e 1975, foi uma publicação da imprensa alternativa inspirada em jornais populares e em publicações alternativas norte-americanas e europeias. Em meio à repressão, o jornal veiculava textos diretos e contudentes, sem barreiras de linguagem, sem metáforas, de temática abertamente política, e com extenso uso da fotografia. Sua tiragem era propositalmente irregular e o enfoque de cada edição imprevisível, como estratégia tanto para marcar sua independência das atividades programáticas dos partidos clandestinos quanto para escapar da censura prévia. O grupo era liderado pelos jornalistas Narciso Kalili, Sérgio de Souza, Hamilton de Almeida Filho e pelo fotógrafo Amâncio Chiodi.

Em janeiro de 1974, o terceiro número de Ex- foi apreendido pela repressão e parte da equipe foi interrogada e fichada, o que levou à saída dos dirigentes do jornal da cidade de São Paulo, onde ficava a redação, e a um período de desestruturação do grupo. Marcos Faerman – desde o primeiro Ex- um colaborador da publicação – assumiu a edição do jornal, a partir do número 8, coordenando a equipe que havia permanecido em São Paulo. Os quatro números dirigidos por Marcos Faerman (8, 9, 10 e 11) têm um caráter acentuadamente literário e cultural, com enfoque na América Latina. Sua participação termina no número 11, quando os antigos editores retornam a São Paulo e, após uma discussão sobre a linha editorial do jornal, Marcos deixa o projeto.

Em seu auge, Ex chegou a 40 páginas e tiragem de 20 mil exemplares, com o recorde de 50 mil, quando foi a única publicação da imprensa a fazer a cobertura aprofundada do assassinato do jornalista Vladimir Herzog. Após este episódio, é decretada a censura prévia ao Ex-, e o jornal chega ao seu fim.

Leia mais sobre o Ex- em:

Jornalistas e Revolucionários. Nos tempos da imprensa alternativa, capítulo O Jornalismo Existencial (Bernardo Kucinski; ed. Scritta; 1991).

EX, UM JORNAL COMBATIVO E LIBERTÁRIO

EX, UM JORNAL COMBATIVO E LIBERTÁRIO

EX, UM JORNAL COMBATIVO E LIBERTÁRIO

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.