Censura CULTURAL Divisão de Censura Livros Polícia Federal Repressão

ATAS DE APREENSÃO E QUEIMA DE LIVROS PELO SERVIÇO DE CENSURA FEDERAL, OCORRIDAS DURANTE A DITADURA MILITAR

 Nos anos 70, funcionários do Serviço de Censura Federal foram enviados pra rua com a missão de apreender e incinerar livros, revistas e jornais considerados subversivos “por atentar contra as instituições, a moral e os bons costumes”.

Milhares de exemplares foram então apreendidos nas editoras, nos depósitos, nas livrarias e bancas de jornais de jornais e revistas.

A fúria proibitiva da ditadura militar atingiu desde O Pasquim, até Adelaide Carraro e Henry Miller.

Seguem abaixo em PDF e JPG algumas dessas Atas

 

 

 

ATAS DE APREENSÃO E QUEIMA DE LIVROS DO SERVIÇO DE CENSURA FEDERAL OCORRIDAS DURANTE A DITADURA MILITAR

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.